Falar de forma infantil transmite afeto e segurança para o bebê



Quem nunca se pegou conversando com aquela voz infantil e carinhosa com o seu bebê? Saiba que o chamado “baby talk” é um mecanismo universal e instintivo, que pode ser benéfico para o bebê.

De acordo com pesquisa feita na Universidade de Princeton (EUA), utilizar uma linguagem mais infantilizada ao conversar transmite afeto e segurança ao bebê, além de auxiliar no desenvolvimento neurológico e ampliação do vocabulário. A única ressalva é que os pais não devem pronunciar palavras erradas por acharem bonitinho, pois esse hábito atrapalha o aprendizado.

Além de pronunciar as palavras corretamente, os adultos devem saber a hora de parar. O “baby talk” é recomendado até por volta do primeiro ano de idade, pois nessa fase, o bebê já anda e consegue se socializar, não sendo necessário esse estímulo linguístico.