Dicas para a introdução alimentar


A Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde recomendam o aleitamento materno exclusivo até os seis meses de vida. Após esse período, o leite materno não é capaz de suprir todos os nutrientes fundamentais para o desenvolvimento do bebê e, por isso, outros alimentos passam a ser necessários para complementar a dieta dos pequenos. Mas de que forma fazer a introdução alimentar? O que oferecer ao bebê? A Munchkin te ajuda nessa!

Normalmente, logo aos seis meses, os pediatras indicam que além do leite materno, a criança seja alimentada com frutas em forma de suco ou papinha. Escolha frutas mais doces e menos ácidas e de preferência não acrescente açúcar ou água para não prejudicar o paladar do bebê. É normal que nas primeiras vezes a criança rejeite o alimento, mas vale a pena insistir e educar o paladar da criança aos pouquinhos.

Por volta dos sete meses, você pode tentar introduzir uma sopinha na alimentação do bebê. Prepare-a com legumes, tubérculos, verduras e carne, mas com pouco sal e ofereça na hora do almoço. Quando o bebê estiver aceitando bem esse tipo de alimento, ofereça também na hora do jantar. Nesse período o bebê também pode resistir e não aceitar logo de cara, mas lembre-se que paciência e persistência são fundamentais nessa fase.

Ao completar oito meses, o bebê pode começar a comer a comida da família, já que ele vem experimentando novos sabores desde o sexto mês. O arroz, feijão, carne e legumes ainda devem ser amassados, porém menos que nos meses anteriores.

Os últimos alimentos a serem inseridos na rotina do bebê são os peixes e ovos, pois são itens mais propensos a causarem alergias. Lembre-se de introduzir um alimento por vez e aguardar dois ou três dias para oferecer outro ou misturar sabores. Dessa forma você pode identificar quais provocam alergia, diarreia, erupção cutânea ou vômitos.

Além de chamar a atenção do bebê, um cardápio variado e um prato colorido permitem a variedade de sabores e proporcionam as vitaminas e nutrientes que seu filho precisa.