Zika vírus e microcefalia: fique por dentro


Na última segunda-feira (01), a OMS (Organização Mundial da Saúde) declarou a microcefalia e o Zika vírus como emergência de saúde internacional. Mas você sabe como surgiu o vírus, suas causas, sintomas e a relação com a microcefalia? A Munchkin te conta.

Identificado pela primeira vez no Brasil em abril de 2015, o Zika é um vírus transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypti (o mesmo transmissor da dengue) e pode causar sintomas que no geral, desaparecem espontaneamente após três a sete dias. São considerados sintomas frequentes a dor de cabeça, febre baixa, dores leves nas articulações, manchas vermelhas na pele, coceira e vermelhidão nos olhos. Inchaço no corpo, dor de garganta, tosse e vômito são sintomas menos frequentes.

Não existe tratamento nem vacina contra o vírus Zika. Mas, para amenizar os sintomas, os médicos geralmente recomendam paracetamol ou dipirona para o alívio da dor e anti-histamínicos para erupções na pele. É válido lembrar que assim como outras doenças causadas por flavivírus, não se recomenda o uso do ácido acetilsalicílico (AAS) e outros anti-inflamatórios devido aos riscos de hemorragia.