As doenças mais comuns na infância



Informação muito importante aos pais de primeira viagem: é praticamente impossível a criança atravessar a infância sem sofrer com alguma crise alérgica, dor de garganta, dor de ouvido ou outras doenças típicas dessa fase. Dentro do útero, o bebê não entra em contato com vírus e bactérias. É apenas fora da barriga da mãe que o organismo do bebê vai conhecer esses agentes. Na tentativa de se fortalecer, a imunidade da criança também pode agir de forma exagerada a fatores inofensivos, como pólen das flores e alimentos, desencadeando uma alergia que se manifesta geralmente no sistema respiratório ou na pele.

A amamentação é uma das principais contribuições que você pode dar à saúde do seu filho: por meio do leite, a mãe transfere substâncias que atuam como anticorpos no organismo da criança. Por isso o aleitamento deve ser exclusivo nos primeiros 6 meses de vida e complementar até os 2 anos. Além disso, uma introdução alimentar com frutas, hortaliças, carnes e leguminosas garante energia, vitamina e minerais à criança.

Mas apesar de todo o cuidado disposto, é normal que um problema ou outro surja de vez em quando. Saiba quais são os principais problemas de saúde que acometem os pequenos.

- Alergias: segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), aproximadamente 3% das crianças sofrem com quadros alérgicos. Eles podem ser de origem alimentar (provocados por alguma proteína, conservante, glúten ou até mesmo lactose) ou respiratória (rinite ou bronquite). Os agentes provocadores variam de uma criança para outra e a estratégia de prevenção é manter a criança longe do que desencadeia as crises.

- Infecção no ouvido: a chamada otite média surge quando há acúmulo de secreção no canal auditivo devido a gripes e resfriados. Em geral, o problema se manifesta pelo menos uma vez até os 5 anos e pode exigir tratamento com antibióticos. Após o contato com água, é importante secar bem os ouvidos da criança com uma toalha, pois a umidade também pode causar infecções.

- Contaminações: Vírus, bactérias ou parasitas presentes na água ou alimentos contaminados podem provocar vômito, diarreia e dores abdominais. Embora pareça corriqueiro, a diarreia está entre as principais causas de morte infantil no Brasil, em decorrência da desnutrição e da desidratação. O tratamento para esses casos inclui a ingestão de soro caseiro e um cardápio rico em alimentos de fácil digestão.

- Catapora, caxumba, rubéola e sarampo: causadas por vírus, essas doenças são transmitidas por meio da saliva e podem levar até duas semanas para entrar em remissão espontânea. Todas elas podem ser prevenidas com a mesma vacina, a tetra viral, aplicada em dose única aos 15 meses de vida.

- Refluxo: frequente principalmente no primeiro ano de vida, a doença está relacionada à imaturidade do sistema digestivo. Ocorre quando o alimento chega ao estômago e volta para o esôfago. Como a criança ingere apenas líquidos nos primeiros meses, o refluxo pode ser mais intenso. Porém o problema tende a diminuir na medida em que alimentos sólidos são incluídos no cardápio.

- Gripe e resfriado: apesar de parecidas, essas doenças têm características diferentes. O resfriado costuma ser mais brando, com coriza e irritação das mucosas. Já a gripe inclui febre, dor muscular e cansaço.

Fique de olho no blog, pois nós da Munchkin queremos estar sempre presentes nos momentos que fazem a relação entre os pais e o bebê ser cada vez mais intensa. Para a Munchkin, detalhes fazem diferença.

Fonte: Revista Crescer

#doenças #infância #prevenção

25 visualizações

© 2020 Munchkin - Sylink Baby Products. Importadora e distribuidora dos produtos Munchkin no Brasil. (11) 3559-8490