A importância da voz paterna durante a gravidez



Você sabia que o gesto de falar pertinho da barriga pode fazer com que o bebê reconheça a voz paterna e sinta o amor demonstrado por ele? Isso porque a audição é uma das primeiras funções de percepção desenvolvidas pelo bebê. Por volta dos três meses, ele já tem a capacidade de perceber ruídos e a partir das semanas seguintes, o sistema auditivo vai se sofisticando.


Posteriormente, o bebê já começará a discernir altura, tonalidade e a fazer associação de sons. Além dos ruídos internos do corpo da mãe que se tornam corriqueiros, ele conseguirá perceber ruídos externos e principalmente as vozes humanas, que tornarão cada vez mais interessantes.

Quando o pai fala com o bebê se cria um vínculo afetivo entre os dois e a partir disso, o pequeno, ainda na barriga da mãe, poderá apresentar mudanças comportamentais, como se acalmar ou ficar mais agitado, assim que reconhecer a voz externa.


Evitar discussões e falas altas demais é fundamental. Isso porque o bebê sente parte do que a mãe sente e pode associar a tristeza, alterações cardíacas e movimentos bruscos da mãe com a voz do pai. Por outro lado, se ele percebe que a voz externa traz bem estar, tranquilidade e harmonia à mãe, fará associações positivas ao som.