top of page

É perigoso oferecer alimentos que não seja leite materno antes dos seis meses?


Alimentos em potes, cenoura, brócolis, ervilha e outros

Já falamos por aqui que o leite materno é extremamente rico em nutrientes que garantem o desenvolvimento saudável dos bebês e, tirando casos de indicação médica, é o único alimento necessário até os seis meses de vida.


Mas oferecer outros alimentos para os recém-nascidos pode oferecer riscos à saúde deles? Hoje vamos falar sobre esse assunto e tirar as principais dúvidas que os papais e as mamães podem ter.


A partir dos seis meses de vida o leite materno passa a não ser suficiente para suprir as necessidades nutricionais dos bebês e, por isso, é necessário iniciar a alimentação complementar. Mas a introdução precoce desse tipo de alimentação pode comprometer o desenvolvimento do bebê no curto e no longo prazo.


Quando são oferecidos outros tipos de alimentos, é natural que a criança passe a mamar menos. Essa é uma das principais consequências da introdução alimentar precoce e com ela outros problemas podem surgir.


A menor quantidade de leite materno ingerido pode deixar a criança vulnerável a infecções, diarreias, alergias e doenças crônicas, como diabetes, que acompanham a pessoa até a vida adulta.


Também há riscos de contaminação por alimentos preparados de maneira inadequada e engasgos.


É importante lembrar que nos primeiros meses de vida o sistema digestivo dos bebês ainda não está preparado para receber todos os tipos de alimentos.


Fique de olho no blog, pois nós da Munchkin queremos estar sempre presentes nos momentos que fazem a relação entre os pais e o bebê ser cada vez mais intensa. Para a Munchkin, detalhes fazem diferença.

Fonte: Bebê Abril


14 visualizações

Comments


bottom of page